Notícias

Operação Tiradentes: Receita Federal, PF e MPF investigam a prática de corrupção passiva no Estado de Mato Grosso do Sul

Participam da operação 9 auditores-fiscais e analistas-tributários da Receita Federal e 46 policiais federais.

A Receita Federal, em operação conjunta com a Polícia Federal e com o Ministério Público Federal, deflagrou, nesta quinta-feira (08), a Operação “Tiradentes”, com o objetivo de apurar a possível prática de corrupção passiva perpetrada no Estado de Mato Grosso do Sul.

De acordo com as investigações, um indivíduo de alta periculosidade, com vasto envolvimento em crimes como tráfico de drogas, lavagem de capitais e organização criminosa, foi beneficiado por decisão proferida liminarmente, durante período do feriado nacional. Mesmo com extensa ficha criminal, a decisão do magistrado foi pela prisão domiciliar, com o uso de tornozeleira eletrônica.

Com a revogação da liminar, no dia seguinte, o então beneficiado passou a ter destino ignorado, sendo considerado foragido.

Considerando uma possível conduta criminosa, as investigações foram ampliadas, chegando a novos suspeitos, os quais apresentaram indícios de participarem em ações na tentativa de ocultar uma eventual confusão patrimonial.

Foram expedidos pela 3ª Vara Federal de Campo Grande 9 mandados de busca e apreensão a serem cumpridos nas cidades de Campo Grande e Bonito, ambas em Mato Grosso do Sul. Participam da operação 9 auditores-fiscais e analistas tributários da Receita Federal e 46 policiais federais.

Maiores informações podem ser obtidas na Delegacia da Receita Federal em Campo Grande /MS, através do telefone (67) 3318 7205.

Entenda o caso:

Tiradentes.png

Operação Tiradentes

voltar

Links Úteis

Indicadores diários

Compra Venda
Dólar Americano/Real Brasileiro 5.381 5.3823
Euro/Real Brasileiro 5.8359 5.8439
Atualizado em: 12/06/2024 13:27

Indicadores de inflação

03/2023 04/2024 05/2024
IGP-DI -0,30% 0,72%
IGP-M -0,47% 0,31% 0,89%
INCC-DI 0,28% 0,52%
INPC (IBGE) 0,19% 0,37%
IPC (FIPE) 0,26% 0,33% 0,09%
IPC (FGV) 0,10% 0,42%
IPCA (IBGE) 0,16% 0,38%
IPCA-E (IBGE) 0,36% 0,21% 0,44%
IVAR (FGV) 1,06% 1,40%